terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Os perigos dos cosméticos

Os cuidados que deve ter para que os seus cremes e produtos de maquilhagem não se revoltem contra a sua pele. 

PCHC. A sigla, à primeira vista enigmát ica, traduz aquilo que a legislação define como produtos cosméticos e de higiene corporal.
Dito de outra forma, os melhores amigos da sua imagem.
A lei, essa, entende-os como «toda a substância ou preparação que se dest ina a limpar, perfumar, proteger, manter em bom estado, corrigir odores corporais ou modificar». Mas não é só isso que tem a dizer. Define,
por exemplo, regras relativamente à sua rotulagem e prazos de validade. Nas embalagens dos produtos cosmét icos, ainda que haja excepções, deve encont rar a data de validade mínima quando esta for inferior a 30 meses (verá a frase «a utilizar de preferência antes do final de...»).
Caso a validade exceda os 30 meses, o cosmético deverá apresentar o período após abertura em que pode ser usado, num símbolo semelhante ao de um boião aberto. A lei cumpriu o seu papel, a indúst ria cosmética respeitou o seu, cabe-lhe a si seguir as indicações.

  • O factor validade

A maioria dos cosméticos é rica em conservantes que garantem a sua imunidade a bactérias e fungos (que adoram o facto destes produtos possuírem uma elevada percentagem de água). No entanto, esta acção é limitada no tempo.
O respeito pelo seu prazo de validade é, portanto, uma das regras-base da boa ut ilização deste tipo de produtos. Caso não o faça prepare-se para a possibilidade de ocorrer uma reacção cutânea adversa.
«A fórmula pode desestabilizar-se e causar vermelhidão, descamação, inchaço, irritação. Muito provavelmente o ingrediente activo pode não ser tão potente e, assim sendo, o cosmético perde eficácia», revela Kenneth Mark, dermatologista.
Tenha ainda em conta que o local onde guarda os seus cosméticos assim como a forma como os aplica também podem condicionar a sua longevidade e qualidade.

  • Maquilhagem contaminada

A questão da validade também se aplica aos produtos de maquilhagem. Por exemplo, se insist irmos em usar rímel ou sombra para além da sua validade (em média duram ent re seis a 12 meses), os olhos poderão ser lesados.
Como explica Luís Gouveia Andrade, oftalmologista, «os problemas mais relatados são as inflamações das pálpebras e as lesões da córnea que originam dor, ardor, sensibilidade à luz e vermelhidão».
«Em pessoas com tendência para alergias, esses riscos são mais acentuados, recomendando-se às mulheres com esse problema que deitem fora os produtos com mais de t rês meses», reforça.
«Ao fim desse tempo, os agentes preservantes perdem a sua eficácia e o risco de contaminação é maior. Por outro lado, os próprios ingredientes oxidam em contacto com o ar, o que os torna mais irritat ivos», acrescenta.
Outro erro a evitar é a partilha de instrumentos ou produtos de maquilhagem. O risco de virmos a desenvolver conjuntivite ou herpes graças a material contaminado é real.
Como explica o oftalmologista, «muitas bactérias, fungos e alguns vírus apresentam uma elevada resistência e podem persistir durante vários dias».

  • Escolher bem

O elemento act ivo e o excipiente são os dois protagonistas dos cosméticos. O primeiro, explica a Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), é «o ingrediente responsável pela act ividade
dermocosmética anunciada», ao passo que é no segundo que se encontra o ingrediente activo, «responsável pelo agrado cosmético e mesmo por uma maior ou menor act ividade do produto».
O sucesso de um cosmético não depende, contudo, apenas destas duas variáveis. Depende também de si.
Para optimizar os resultados deverá escolher os cosmét icos tendo em conta o t ipo e as especificidades da sua pele. Um bom exemplo dos efeitos da incorrecta ut ilização de cosméticos, como revela Kenneth Mark, é «a aplicação de um creme anti-idade ou de um hidratante muito nutrit ivo numa pele tendencialmente acneica».
E será que se insistirmos em usar uma fórmula facial inadequada ao t ipo de pele estamos a contribuir para acelerar o seu processo de envelhecimento?
De acordo com Kenneth Mark,«em teoria, se a pessoa continuar a usar um produto que seja irritante, sim, uma vez que sabemos que a inflamação (que está na base da irritação) é uma causa do envelhecimento».
«Aliás é pelo facto de terem um efeito ant i-inflamatório que os antioxidantes nos ajudam a contrariar os efeitos do envelhecimento», sublinha ainda.

  • Deite fora um cosmético se:

- Tiver perdido a cor original.
- Apresentar um tom amarelado.
- Revelar um cheiro desagradável ou dist into do inicial.
- A sua textura for acentuadamente gordurosa ou granulada.
- A sua data de validade t iver expirado.

  • Nunca...

- Use um cosmético sem antes lavar as mãos.
- Continue a usar um cosmét ico se tiver uma reacção alérgica.
- Volte a colocar na embalagem creme que sobrou.
- Acrescente água ou outro líquido ao cosmét ico para o tornar mais fluido.
- Guarde o cosmético numa zona com temperatura acima dos 20 graus.
- Deixe restos de creme na embalagem.
- Partilhe produtos ou inst rumentos de maquilhagem.
- Use testers já usados nas lojas.

  • Tome nota

Se usa lentes de contacto e gosta de aplicar maquilhagem o ideal é optar por lentes descartáveis. Caso sinta desconforto, remova logo a lente e lave-a, aconselha Luís Gouveia Andrade, «com uma solução apropriada».
«A superfície do olho deve ser irrigada com um substituto lacrimal, soro fisiológico ou, na sua ausência, com água corrente.
Se os sintomas persistirem, dever-se-á consultar um médico oftalmologista», refere.

  • Dica

Os cosméticos em bisnaga ou com doseadores isolam a fórmula do contacto com o meio ambiente,
protegendo-a com maior eficácia.

  • Sabia que...

«O uso frequente de lápis de contorno de olhos pode, em teoria, bloquear os canais das glândulas envolvidas na produção de certos componentes da lágrima, o que pode afectar a sua composição final e prejudicar a sua acção protectora», alerta Luís Gouveia Andrade, oftalmologista.

2 comentários:

maquilhagem-perfumes disse...

Olá,

Em princípio estão todos dentro da validade mas vou confirmar a validade de um rímel castanho que já tenho há algum tempo.
Sabia algmas coisas que indicas cá mas não todas nem tão especificamente.

Concordo com os cosméticos de bisnaga. Gostava porque são práticos, agora gosto mais por saber que são mais higiénicos.

Malinha viajante disse...

OMG! As coisas que eu não sabia, já tenho produtos há anos...o contorno de olhos com lápis uso imensas vezes não fazia ideia dos malefícios, faz assim tanto mal? ;)
Por isso é que eu adoro este blog, saio sempre com mais conhecimentos bem úteis ;)
bjs querida*

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin